quinta-feira, 15 de setembro de 2011

De muitos, faltam poucos.


Talvez eu seja esse grande clichê,
mas quem não é?
Em pouco tempo, as coisas tomaram tantos rumos,
que o conforto do clichê às vezes me caia bem.

5 comentários:

Luciana Rigotto disse...

Eu não sei o seu personagem, mas você NUNCA será um clichê...

Júlia disse...

aiuehauie verdade, léo, você ta longe do clichê!

loufai disse...

Tudo uma questão de conforto.

Léo Rigotto disse...

Sempre foi.

Bonecos de Pano disse...

Inclusive chegar em casa.