terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Louco as vezes

Quando passa o passo
gira roda, o eixo, o carro,
e longe fica,
É quando bate o peso do laço
pensamento liga e desliga
é pisca-pisca.

É que o lençol desse encontro já foi lavado,
passado, guardado,
mas dentro o peito lembra, não esquece
e arrisca.

3 comentários:

Anônimo disse...

:)

Pedro Inácio disse...

Voa Pato!
Mas volta quando o verão acabar.
só pra trocar umas idéias.

Anônimo disse...

Poesia não se desfaz Léo!