terça-feira, 19 de julho de 2016

te amei sozinho, mulher
e ainda amo.

meu costume é abrir essa janela e pensar em você.

e ainda desperto todos os dias com esse costume barato,
insensato,
ilógico,
desse amor que sempre foi só meu.

Até arredo o tempo, meu bem,
penso um pouco,
ponho paciência no jogo,
mas não me aguento...

Meu corpo, falho,
ainda te sente - cheia de roupas e receios.
Meu sexo, frágil, ainda
te aguarda caliente - e cheio de anseios.

Nenhum comentário: